Highlights Europeus: passeio pelo rio Reno (Alemanha)

Um passeio que se apresentou como uma grande surpresa foi o mini-cruzeiro pelo Rio Reno. Ele parte da cidade de Boppard, e navega até a cidade de St. Goar.

Ponto de partida

Ponto de partida

Até o momento da entrada no barco, eu não tinha estudado muito o trajeto, e portanto não sabia quais atrativos ele teria. Mas eis que, no curso da navegação, fomos surpreendidos por uma sucessão de castelos nas margens do rio, proporcionando belas e inesperadas imagens.

Reno 2 Reno 3

Além dos castelos, que são a atração principal, as margens do rio contam com áreas de plantio e muita vegetação. Enfim, uma boa pedida de passeio pela Alemanha.

Reno 4

Anúncios
Publicado em Europa, Imagens | Etiquetas , , | Publicar um comentário

Highlights Europeus: passeio de barco em Bruges (Bélgica)

A cidade medieval de Bruges, na Bélgica, é um passeio interessante para ver as construções antiquíssimas, cercadas por diversos canais, o que rende imagens muito bonitas.

Bruges

Bruges

Mas o ponto alto dessa cidade é o passeio de barco pelos canais. Por apenas 7,60 euros (preço pago no final de 2014), permite uma experiência muito legal, e que certamente deixará boas recordações.

Bruges 2 (2) Bruges 2 (1) Bruges 3E, ao final, vale uma parada em um dos bares da praça central para experimentar algumas das diversas espécies de cerveja oferecidas pelos belgas.

Publicado em Europa | Etiquetas , | Publicar um comentário

Série ¨Highlights Europeus¨: nossos passeios favoritos pelo velho continente

Nas próximas semanas dedicaremos o blog a apresentar pequenos textos apresentando  dicas e imagens de alguns passeios que consideramos ¨pontos altos¨ de nossas viagens pela Europa. Fiquem ligados, tem muita coisa legal para conhecer.

Publicado em Diversos | Publicar um comentário

Parque del Retiro – Madri

Parque del Retiro - Madri

Imagem | Publicado em por | Etiquetas | Publicar um comentário

Madri (Espanha): Dicas & Atrações (Roteiro de 5 dias)

Nesse post, vou repassar o roteiro que fiz em Madri. Minha estadia total na cidade foi de 7 dias, mas o primeiro e o último foram os dias de chegada/saída, então pouco fiz em termos de passeios nessas datas Assim, considero que o roteiro envolveu cinco dias inteiros, o que, diga-se, considerei suficiente para conhecer bem a cidade de Madri e outras nas proximidades.

Quanto à hospedagem, fiquei no hotel Tryp Washington, na Gran Via, muito próximo da Plaza de Espanha, o que se mostrou, na minha opinião, uma excelente localização, pois era muito próximo ao metrô, bem como da Calle Ferraz, local de onde partem diversos passeios por Madri fornecidos pela empresa VPT (Viajes Para Todos). Além de que, ficar na Gran Via permitia constantes passeios nessa avenida, o que era uma boa pedida, de facílimo acesso a pé a muitos pontos importantes da cidade.

Aliás, é interessante observar que fiz a maior parte de meus passeios por Madri caminhando, pois muitos dos pontos de interesse são próximos uns dos outros.

Mas, vamos lá ao roteiro que fiz:

DIA 1:
Para esse dia, contratei junto à empresa VPT um city tour (custo no local de 24 Euros), para ter uma visão geral da cidade. O local de saída era na mencionada Calle Ferraz, que é uma rua bem central de Madri. Logo, saí do hotel caminhando, fiz uma primeira visita à Plaza de Espanha (que ficava praticamente ao lado do hotel), onde pude ver o pequeno lago congelado na manhã gélida de janeiro (e nesse horário, no início da manhã, a cidade ficava totalmente vazia, parecia cidade fantasma).

Plaza de Espanha

Plaza de Espanha

Logo ao lado da Plaza de Espanha já fica o ponto de saída dos passeios, onde encontrei o ônibus. O tour era rápido, de pouco mais de duas horas, mas uma opção interessante para ter uma noção inicial da cidade e programar os próximos dias. O city tour nos levou pelo centro da cidade e fez uma parada inicial na Plaza de Toros de Las Ventas, palco das tradicionais touradas espanholas. O curioso é que nesse horário (já por volta das 10h da manhã), ocorria uma transformação que se repetiu por todos os demais dias da viagem: saía de cena aquela imagem de uma manhã gelada, e abria um sol lindo e um céu de azul espetacular. Aliás, diga-se: uma das melhores recordações são as imagens do céu azul de Madri, que espetáculo…

 

Plaza de toros

Após circulamos pela região central da cidade, passando pelos pontos mais famosos (que depois eu conheceria com mais calma a pé), fizemos ainda uma parada em frente ao estádio do Real Madri (no qual eu voltaria outro dia para conhecer internamente) e depois, quando o passeio estava terminando, ao invés de retornar ao ponto inicial, aproveitei e desci em um dos pontos turísticos mais famosos: a Puerta de Alcalá. Com um dia lindo, rendeu uma imagem muito bonita de um dos postais da cidade.

 

Puerta de Alcalá

Puerta de Alcalá

A partir dali, o resto do dia seria de caminhada. De frente à Puerta de Alcalá fica o Parque del Retiro, meu próximo ponto de visitação Foi uma ótima escolha caminhar por lá, o dia estava lindo, o parque também é muito agradável. Foi muito bom ficar sentado em frente ao palácio de cristal (uma das atrações do parque) por alguns momentos, aproveitando o dia.

 

Palacio de Cristal

Palácio de Cristal

Quando saí do Parque del Retiro, caminhei um pouco (um ou dois quarteirões) e já estava no meu próximo ponto de interesse. Cheguei na Paseo del Prado (uma bela rua, muito arborizada e com lindas praças e fontes) e poucos passos após estava no Museu Del Prado. A entrada no museu custou 14 euros, e valeu a pena. O museu concentra seu acervo em obras de pintura, com um acervo muito bom, mas também tinham algumas exposições, com pinturas e estátuas. Para quem gosta de museus, ótima pedida.

Fiquei por volta de duas horas e meia no museu, e ao sair (em torno de 16:30), decidi retornar ao hotel caminhando, pois assim poderia ir conhecendo pontos de interesse no trajeto. E de fato foi muito legal ir caminhando, pois no meu caminho entre o Museu e a Gran Via passei pela famosa Plaza Mayor (a praça mais famosa da cidade), a Puerta del Sol (espécie de praça central madrilena), o mercado de San Miguel, entre outros pontos. Enfim, voltei caminhando no trajeto que o ônibus tinha feito antes, e foi muito bom e é tranquilo de caminhar, nem chega a cansar. Ao chegar ao hotel, aproveitei o anoitecer para caminhar pela Gran Via. E foi impressionante ver o movimento noturno dessa avenida, é muita gente andando, mesmo no auge do inverno. Enfim, o primeiro dia chegava ao fim, e já tinha possibilitado conhecer muito da cidade.

Plaza Mayor

Plaza Mayor

DIA 2:
Para o segundo dia, ao invés de ficar em Madri, optei por viajar para fora da cidade, e fui conhecer a cidade histórica de Toledo. Embora seja possível fazer esse passeio por conta, optei por contratar um pacote com a VPT (custo de 65 euros), saindo da Calle Ferraz, para ter uma visita guiada à cidade. Valeu a pena, o passeio rendeu belas imagens, além de toda a bagagem cultural que ele oferece. Foi interessante caminhar pelas estreitas ruas medievais que a cidade conserva, e visitar diversos pontos turísticos, em especial a catedral. O retorno para Madri foi por volta das 17:30, e aproveitei o final de tarde para caminhar novamente na Gran Via e na região central (Puerta del Sol – que estava apinhada de gente, uma multidão impressionante).

 

Toledo

Toledo

DIA 3:
Nesse terceiro dia, optei por fazer uma nova viagem para fora de Madri, agora indo para uma região mais acima. E se o passeio a Toledo tinha sido bom, esse foi ainda melhor. Contratei uma visita guiada até as cidades de Ávila e Segovia (custo de 73 euros).

Ao chegar a Avila, que seria o destino durante o período da manhã, a grande surpresa foi ver que a cidade (e suas muralhas históricas) estava toda nevada, o que garantiu belíssimas imagens. Era quase como uma moldura branca envolvendo a cidade.

 

Avila 1 Avila 2

À tarde, viajamos de Ávila para a cidade de Segovia, que tinha três grandes atrativos: um aqueduto construído pelos Romanos (impressionante ver uma obra daquela envergadura ainda de pé e com tamanha solidez), a catedral da cidade, e o castelo da cidade.

 

Aqueduto Segovia Castelo SegoviaNo retorno de Segovia a Madri, a surpresa foi ver os canteiros e morros ao redor da estrada todos cobertos de neve, permitindo imagens lindas. Ainda mais porque nem imaginava que fosse ver neve nessa viagem…

DIA 4:
Após dois dias passeando fora de Madri, decidi dedicar os dois dias restantes a visitar os pontos de interesse que restavam na capital. Assim, no início desse quarto dia tomei um metrô da Plaza de Espanha até o estádio do Real Madrid. O trajeto é rápido, a linha dez do metrô faz ligação direta entre essas estações. Ao chegar no estádio, contratei o Tour Bernabéu (referência ao nome do Estádio, Santiago Bernabéu – custo do tour de 19 euros). O passeio é interessante, embora seja caro. É possível ter visões das arquibancadas (tanto do alto quando do plano térreo), visitar o museu do clube e seu salão de troféus, visitar o gramado, banco de reservas, vestiários (tanto do Real Madrid quanto de visitantes), sala de imprensa e ao final (é claro) a loja de produtos oficiais. Para quem se interessa por futebol vale a visita (deixando de lado os excessos ufanistas deles…). Só é preciso ficar atento pois em determinados dias, em razão de atividades do clube, partes do passeio são fechadas, o que pode frustrar os visitantes (como tinha ocorrido na véspera, quando a área de vestiários e outras foram excluídas da visitação).

Saindo do estádio, peguei o metrô de volta à Plaza de Espanha, e fui visitar o Templo de Debod, um templo egípcio que foi doado à Espanha e que foi montado no Parque Del Oeste, logo ao lado da Plaza de Espanha. O templo é bonito, e permite visitação interna (gratuita).

 

Templo de Debod 1A visita no templo é rápida, e na sequência fui conhecer o Palácio Real de Madrid. O palácio fica bem próximo da Plaza de Espanha e do Templo de Debod, então foi muito prático e rápido seguir esse cronograma. No trajeto, antes de entrar no palácio, visitei os Jardins de Sabatini (colados ao palácio) e a Plaza de Oriente (também ao lado do palácio).

A visita ao Palácio Real de Madri custou 11 euros, e valeu a pena. O interior do palácio possui diversas salas mobiliadas, com vários artefatos de interesse para os visitantes, dentre os quais a coroa e o cetro real, sala do trono, salões de recepção etc. No local também estava ocorrendo uma mostra de pinturas pertencentes à família real bem interessante. E também vale visitar outra ala que é o museu de armas, com um enorme acervo de armaduras, espadas, armas de fogo etc.

Mas uma coisa que me impressionou muito nessa visita foi a belíssima imagem do palácio emoldurado pelo incrível céu azul de Madri. Vejam do que estou falando:

 

Palacio RealAo sair do palácio, fui conhecer a Catedral de Almudena, que fica logo em frente, e depois fui caminhando visitar novamente a Plaza Mayor e circular pelo centro da cidade.

DIA 5:
Esse era o último dia inteiro de viagem, e restavam algumas atrações que me interessavam. Então, logo pela manhã caminhei pela Gran Via inteira, e fui em direção ao Museu Arqueológico Nacional, que fica nas proximidades do Museu do Prado. Esse é um passeio que não é muito divulgado sobre Madri, mas achei que vale e é bem interessante, além do ótimo custo benefício (sua entrada custa apenas 3 euros). O acervo do museu é bom, e o trajeto interno do visitante é feito de maneira a cumprir uma ordem cronológica dos fatos históricos. O museu também possui uma ala egípcia, com um bom acervo, e outra ala grega. Enfim, uma boa pedida para quem tem um tempo extra na cidade.

Saindo do Museu Arqueológico, caminhei pela Paseo del Prado para visitar outro museu, o Thyssen-Bornemisza (custo de 10 euros), que fica quase em frente ao Museu del Prazo. O Museu Thyssen também é dedicado a pinturas. Comecei o passeio pelo andar térreo, dedicado a obras mais contemporâneas (e muitas delas, para mim, de gosto duvidoso – arte moderna). Nesse primeiro momento achei que não iria gostar desse passeio. Mas visitando os andares superiores mudei de ideia, pois o acervo deles contém muitas obras interessantes. Portanto, vale também a visita, ainda que não tenha sido dos meus pontos preferidos de Madri.

Museu Thyssen

Museu Thyssen

Com a visita ao Thyssen concluí todos os passeios que desejava fazer em Madri, e assim minha viagem ia se encerrando. Mais uma vez regressei a pé da Paseo del Prado até a Gran Via, e como forma de ir me despedindo da cidade fui passando novamente, em meu trajeto, pela Plaza Mayor, Puerta del Sol etc. Quando estava chegando no hotel, como ainda estava dia, decidi esticar minha caminhada até, mais uma vez, a Plaza de Espanha, e de lá decidi ir ver, uma última vez, o Templo de Debod. E ali tive um fechamento da viagem com chave de ouro, de forma inesperada. Ao chegar ao templo, o sol estava se pondo, o que propiciou uma cena fantástica: lindas imagens do templo junto ao pôr do sol, sob a trilha sonora de um artista de rua que tocava saxofone enquanto muitas pessoas, no local, apreciavam o fim do dia. Sem planejar, eu estava encerrando a viagem, naquele momento, no local que muitos consideram o melhor para se ver um pôr do sol em Madri.

 

Templo de Debod

Publicado em Europa, Museus | Etiquetas , , , , | 2 Comentários

Templo de Debod – Madri

Templo de Debod

Imagem | Publicado em por | Etiquetas | Publicar um comentário

Feliz Natal!

SDC10488

Imagem | Publicado em por | Publicar um comentário