Ainda Noronha: Nossas dicas finais

Para concluir nossa série de posts sobre a ilha de Fernando de Noronha, listamos algumas dicas que podem ser úteis para melhor aproveitar sua viagem.

Época da viagem:
Fernando de Noronha é um lugar lindo em todas as épocas, mas como em todo lugar do mundo, há meses em que o tempo pode dificultar ou melhorar as coisas, dependendo da sua intenção. No período de Janeiro e Fevereiro, o mar está mais agitado: ótimo para surfar. Já entre Setembro e Outubro, a visibilidade da água é ótima para o mergulho, e a pior época para esta prática é entre Março e Maio, quando costuma chover e o mar fica mais turvo. Em meses de alta temporada a ilha fica bem cheia, cuide de fazer a reserva logo por causa do controle de visitantes, sem contar que neste período a ilha se torna destino de cruzeiros, lotando os passeios e as embarcações.

O que levar para Noronha?
Embora a ilha seja pequena, tem quase tudo que for necessário para comprar ou alugar, mas o preço pode ser bem “salgado”.

Começando com os trajes: além da roupa de banho, óculos de sol e toalhas para se secar, é bom estar com calçados presos ao calcanhar como tênis ou papetes para caminhadas nas trilhas ou andar por pedras antes de chegar em algumas praias (nem sempre os chinelos resistem a tanta aventura).

As roupas para mala são as de verão, independente da época do ano (no máximo uma troca de roupa para um dia de ventinho mais gelado), nem pense em levar sapatos com salto ou roupas mais sociais, nem no jantar vai usar.

Do básico protetor solar e repelente, além do repelente de tomada para o quarto. Em algumas épocas há locais infestados de mosquito-pólvora (Maruim), que provoca uma dolorida picada.

Compre, no centro da cidade ou no mercado próximo às pousadas, garrafas d’água e lanches para levar na mochila, em alguns passeios não há lugar para comprar, e sede ou fome estragam qualquer lugar.

Equipamentos de mergulho podem ser locados nos principais passeios, mas caso tenha em casa nadadeiras, máscara e snorkel, não deixe de levar. Além de economizar um bom dinheiro com o aluguel destes equipamentos, em algumas praias não há este serviço, e nessa ilha qualquer cantinho de mar, mesmo no raso, permite ver muitos, mais muitos peixes mesmo, a vida marinha lá é extremamente farta.

Outra coisa essencial de se levar, por mais básico que esta dica seja, é dinheiro em espécie. Alguns locais não aceitam cartão, além de que praticamente não há bancos na ilha. Para sacar dinheiro, somente no centro da cidade, e com pouquíssimas opções, o mesmo cuidado se aplica para as moedas estrangeiras, faça o câmbio antes para garantir ter dinheiro suficiente.

Passeios:
Qualquer passeio de mergulho em Noronha é uma grande aventura. Mesmo nos mais simples (mergulho livre) já é possível se deleitar com cenário submarino deste paraíso ecológico. Avistar tartarugas marinhas, arraias e peixes exóticos é coisa corriqueira por lá. No passeio da Baía do Sancho, por exemplo, já é possível ver tudo isto: flutuando com o colete salva-vidas, nadadeiras, máscara e snorkel, é possível visualizar pontos onde a vida marinha é fantástica (e não precisa ser um exímio nadador para fazer este passeio). Das excursões de barco, além do visual da ilha, pode-se avistar também, com um pouco de sorte, os golfinhos que vivem por lá, são bons investimentos porque em geral fazem pausas para mergulho nas praias mais afastadas e de difícil acesso por terra. Caso sua estadia na ilha seja curta, invista nestes passeios e depois curta as praias por conta própria. Os demais passeios são complementares, claro que o mergulho autônomo (com cilindro) é fantástico também (e imperdível para os adeptos desta prática). As caminhadas nas trilhas são um pouco cansativas, mas valem a pena se o seu espírito de aventura for forte e dispor de bastante tempo e dinheiro para conhecer todas as maravilhas deste local.

Depois de muito agito o dia todo, à noite você vai querer mesmo é dormir! Mas ainda dá um certo ânimo para sair e comer alguma coisa nos restaurantes ao redor. Um bom passeio é ir ao centro do Projeto Tamar, além de palestras e exposições sobre os animais da ilha, lá também tem lojinha com bons itens para levar de lembrança e bares/lanchonetes para o jantar. Algumas barracas fazem festa de lual e forró, mas não são todos os dias, se informe com os guias, se ainda tiver pique para tanto.

Crianças em Noronha. Compensa levá-las?
Crianças menores de 10 anos podem ser um impeditivo para os pais aproveitarem integralmente os passeios de aventura que a ilha oferece. Longas caminhadas, mergulho em alto mar e falta de infraestrutura especifica podem fazer da sua viagem com crianças um mico. Não que elas não possam aproveitar as praias e o lugar maravilhoso que é esta ilha, mas se você não estiver com uma ¨equipe de apoio¨ (como avós ou tios que não ligam para aventuras e são muito pacientes), certamente alguém vai deixar de aproveitar. As praias mais bonitas têm acesso bem difícil: descer morros, andar sobre pedras, descer de barco e nadar em mar aberto – nada muito seguro para crianças pequenas. Também estar lá e deixar de fazer estes passeios é como ir à sorveteria para ver os outros tomar sorvete, não é mesmo?

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Brasil, Ecoturismo, Praias com as etiquetas , . ligação permanente.

2 respostas a Ainda Noronha: Nossas dicas finais

  1. lidia diz:

    Ãinda não conheço Fernando de Noronha, mas as dicas que vcs deram são muito valiosas, pois pretendo conhecer esse pedaço de paraíso

  2. Pingback: Concluindo: Dicas e roteiros de passeios no nordeste brasileiro | Alfinetando o mapa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s